Alergia à picada de inseto: saiba o que causa e como tratar

A alergia à picada de inseto, também conhecida como estrófulo, é muito comum, principalmente em crianças.

Quando um inseto pica, normalmente, ele deixa alguma substância na pele da sua vítima.

A alergia, por sua vez, ocorre quando há uma reação de hipersensibilidade, ou seja, uma reação alérgica exagerada à injeção dessa substância dos insetos na pele.

Continue lendo o nosso post e saiba mais sobre a alergia à picada de inseto!

Qual é a causa da alergia à picada de inseto?

A alergia à picada de inseto ocorre, normalmente, por insetos hematófagos, aqueles que se alimentam de sangue. Os mais comuns são:

  • Mosquitos
  • Pernilongos
  • Pulgas
  • Carrapatos
  • Percevejos

É mais intenso e persistente nas crianças portadoras de atopia, ou seja, aquelas que apresentam manifestações alérgicas do tipo asma, rinite e dermatite atópica.

Os pacientes que têm AIDS também são muito sensíveis à picada de inseto, frequentemente, constituindo a primeira manifestação da doença.

Tem se tornado cada vez mais frequente o estrófulo provocado por um ácaro (pulga) existente nos pombos e pardais.

Manifestações clínicas da alergia à picada de inseto

Atinge, preferencialmente, crianças entre 2 e 7 anos.

Nas crianças portadoras de atopia, a doença pode persistir até a vida adulta. 

Habitualmente, a evolução é por surtos, com lesões em diferentes estágios evolutivos. A localização das lesões vai depender do inseto responsável.

Se estiver relacionado a inseto voador, como mosquitos e pernilongos, atinge os membros superiores e inferiores, correspondente à pele não protegida pela roupa, preferencialmente, as pernas pelo fato do inseto voar mais baixo.

Alergia a picada de inseto (estrófulo)
Alergia a picada de inseto (estrófulo)

A lesão elementar é a seropápula, ou seja, um carocinho inchado com uma pequena vesícula no centro (bolhinha contendo líquido), correspondendo essa última à  localização da picada do inseto.

Alergia a picada de inseto em braço
Alergia a picada de inseto em braço

Quando a reação é consequente à picada de pulga, principalmente, pelo piolho existente nos pombos, pode afetar qualquer parte do corpo e pode se manifestar por lesões semelhantes  a urticária e pápulas (carocinhos). É mais difícil de responsabilizar o piolho porque ele não é encontrado na pele, ou seja, ele pica a pele e sai. Recomendamos, nos casos suspeitos, evitar alimentar os pombos e examinar a caixa do ar condicionado para confirmar a presença dele.

Alergia a picada do piolho do pombo

Quando a reação inflamatória é muito intensa, surgem também vesículas e bolhas isoladas, especialmente nos atópicos, onde as lesões são também mais extensas.

Outras manifestações são manchas avermelhadas associadas à púrpura (eritematopurpúricas) e nódulos.

Em consequência do prurido (coceira), geralmente intenso, o consequente ato de coçar gera escoriações (feridas de forma linear) cobertas por crostas hemáticas (resultante do ressecamento de sangue) ou melicéricas (consequente ao ressecamento de pus).

Estas últimas lesões denunciam infecção bacteriana secundária. 

Tratamento da alergia à picada de inseto

O mais importante para o controle do estrófulo é a prevenção. Isso se faz de diferentes formas, como:

  • Uso de calça e camisa comprimidas
  • Mosquiteiro
  • Tela nas janelas
  • Aplicação frequente de repelente

Os repelentes mais conhecidos são à base de DEET, também muito úteis  no combate às arboviroses, como a dengue.

Muito eficaz como repelente é a loção de permetrina, utilizada amplamente, também, no tratamento da escabiose.

Como em todo paciente portador de prurido, as unhas devem ser cortadas regularmente, duas vezes por semana, a fim de prevenir cicatrizes consequentes às escoriações na pele pelo ato de coçar.

O tratamento visa o controle do prurido. Isso é realizado com a aplicação de loção refrescante contendo mentol e os anti-histamínicos que geram sonolência, por via oral.

Os casos exuberantes são controlados através da ingestão de corticosteróide, sempre por curto período para prevenir seus graves efeitos colaterais. A aplicação de creme contendo corticosteróide não é eficaz.

Agora que você já sabe mais sobre alergia à picada de inseto, que tal continuar a leitura e aprender mais sobre as causas da pele seca?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *