Pele seca: conheça as causas e as possíveis complicações

A pele seca é uma queixa frequente na consulta do dermatologista. Ela é mais comum nos idosos, sendo que 30 a 65% deles se queixam desse sintoma.

Ela pode ter muitas causas e, caso não seja tratada, pode provocar complicações sérias. 

Continue lendo o nosso post e saiba mais sobre a pele seca!

Causas da pele seca

Conheça as principais causas da pele seca:

Hereditárias

Nas causas hereditárias, a pessoa nasce com a pele seca, o que a acompanha durante toda sua vida.

É muito comum essas pessoas atribuírem essa condição de pele seca à baixa ingestão de água.

Isso é um mito já que o aumento de sua ingestão não hidrata a pele.

Ictiose (pele seca) na perna

Adquiridas

Nas adquiridas, o uso de alguns medicamentos pode ser o responsável.

Como exemplo podemos citar a isotretinoína, conhecida como Roacutan, utilizado no tratamento da acne, vulgarmente chamada de espinhas.

Associação com doenças graves

A pele seca pode denunciar graves doenças internas como:

  • hipotireoidismo, que decorre do mau funcionamento da glândula tireóide existente no pescoço,
  • diabetes,
  • desidratação,
  • desnutrição,
  • câncer,
  • hanseníase.

Também pode ser sinal de outras doenças muito graves, como:

  • insuficiência renal: o mau funcionamento dos rins 
  • insuficiência cardíaca: o mau funcionamento do coração,
  • insuficiência hepática: mau funcionamento do fígado.

A pele seca também é uma das manifestações mais frequentes da AIDS.

O clima também tem correlação. Se frio e seco, induz ou agrava a pele seca.

Portanto, estando nesse ambiente, é recomendado que seja reforçado o uso de creme hidratante. 

Complicações da pele seca

A pele seca traz algumas complicações com ela, as principais são:

Coceira e inflamação da pele

O dermatologista deve tratar a pele seca não apenas pelo aspecto estético.

Existe uma predisposição à coceira nos que possuem esse tipo de pele.

O maior exemplo disso são os idosos, onde a causa principal desse sintoma neles é a pele seca.

Outro motivo para o tratamento é evitar que a pele se torne inflamada, que sempre vem acompanhada de intensa sensação de coceira. Esse quadro conhecido é como eczema.

Temos exemplos desse eczema nas crianças e idosos.

Os idosos, que, conforme relatado, têm maior tendência à pele se tornar seca, podem desenvolver eczema nas pernas, parte do corpo cuja pele é mais seca. 

Já nas crianças, elas nascem com a pele seca acompanhada de intensa sensação de coceira e outras manifestações de alergia, como asma e rinite.

Essa condição pode ser herdada e é conhecida como dermatite atópica ou eczema atópico.

Infecções bacterianas

A sensação de coceira gera vontade de arranhar a pele.

Em consequência disso, cria porta de entrada para bactérias existentes na pele e induz infecções, às vezes graves, a exemplo da erisipela, esta localizada principalmente nas pernas.

Essa complicação poderá ser evitada com o hábito de cortar as unhas regularmente, duas vezes por semana.

Cuidados e tratamento da pele seca

Apenas um dermatologista poderá orientar os melhores cuidados e tratamentos para a pele seca.

Em geral, é recomendado aos pacientes tomar banho de menor duração e o menos quente possível, já que o banho quente e demorado induz ou agrava a condição.

Também deve recomendar o uso de sabonetes especiais, específicos para a pele seca, preferencialmente sob a forma líquida, já contendo o hidratante.

Sabonetes comuns têm PH alcalino e podem danificar a barreira natural de proteção da pele em relação à umidade, agravando o ressecamento da pele e consequentemente, também o prurido (coceira). 

Os sabonetes especiais, conhecidos como syndet, têm pH ácido (pH baixo), que se aproxima do PH normal da pele. Eles tendem a ser menos irritantes do que os sabonetes tradicionais e podem fortalecer a função protetora de barreira da pele. 

A enzima protease serina, que participa da indução da coceira (prurido), é inibida por esses sabonetes de baixo pH.

O especialista, normalmente, prescreve cremes hidratantes para serem aplicados regularmente, sempre logo após o banho, até 3 minutos após se enxugar, já que mesmo após enxugar a pele ainda resta alguma quantidade de água que potencializa a ação do creme hidratante.

O uso regular de creme hidratante sobre a pele que tenha a propriedade umectante, ou seja, atrair a água na superfície da pele para seu interior como a glicerina, ácido láctico, ureia ou aquelas que tenham a propriedade oclusiva, impedindo a evaporação da água, como petrolato, são medicamentos essenciais para o combate do ressecamento da pele.

Devem, portanto, serem aplicados imediatamente após o banho, antes de 3 minutos, não secando a pele completamente. Os hidratantes com sensação mais oleosa, como os hidratantes oclusivos, apesar de serem mais efetivos, não geram muita adesão dos pacientes. Essas preparações devem ser reservadas para o uso durante o sono.

Agora que você já sabe mais sobre a pele seca, continue lendo sobre vitamina D e sua importância!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *