O que é e qual a causa do melasma?

As manchas escuras que se localizam principalmente no rosto, conhecidas como melasma,  ocupam o quarto lugar entre as doenças que procuram o dermatologista.

É superado em frequência entre as manchas escuras apenas por aquelas que

aparecem em consequência de inflamação da pele.

São mais frequentes em pessoas de pele escura e ocorrem em 90% das mulheres, o que é explicado pela influência hormonal.

Também surgem mais em países ensolarados e em mulheres em idade fértil.

Continue lendo o nosso post e saiba mais sobre o melasma!

Quais são as principais causas do melasma?

As causas principais são a exposição ao sol (principalmente pelas radiações ultravioleta A e B) e fatores hormonais.

Nos fatores hormonais, os mais comuns são:

  • gravidez,
  • pílulas anticoncepcionais,
  • reposição hormonal,
  • discreto mau funcionamento do ovário,
  • outras condições relacionadas ao hormônio estrógeno.

A predisposição genética também é muito importante. É confirmado pelo fato do melasma ser mais frequente entre membros da família.

Fatores menos recorrentes são alguns cosméticos, como cremes de barbear, loções pós banho e perfumes.

Como o melasma se manifesta?

Manifesta-se com manchas de tonalidade marrom escura, principalmente na face, na área  da testa, das bochechas, do nariz e queixo.

Menos frequentemente aparecem nos braços, pescoço, nas costas e no colo.

As manifestações em localizações fora do rosto são mais frequentes em mulheres na menopausa por realizarem reposição hormonal.

Como é feito o tratamento do melasma?

O tratamento do melasma dependerá diretamente da causa e da quantidade de manchas na pele.

O ideal é que o paciente consulte um médico especializado para que ele possa analisar o caso.

Normalmente, consiste no uso diário de filtro solar diariamente a cada 2 horas, independentemente de exposição direta ao Sol, com fator de proteção mínima de 50.

Essa aplicação deve ser feita 30 minutos antes da exposição solar e aplicada em 2 camadas.

É importante que o filtro tenha na composição substâncias que protejam contra os raios ultravioleta A e B, como Tinosorb M e Mexoryl, o dióxido de titânio, o óxido de zinco, além da luz visível, esta última protegida pelo óxido de ferro.

As três últimas substâncias, os filtros inorgânicos, deixam o rosto de cor esbranquiçada, porém escondem o melasma.

Também são utilizadas substâncias que inibam a produção do pigmento melanina, que é o responsável pela cor escura da pele. A hidroquinona é a mais eficaz.

Além disso, o tratamento também inclui o uso de corticoide e tretinoína (derivado da vitamina A), associados à hidroquinona, na mesma formulação.
Agora que você já sabe mais sobre melasma, que tal continuar a leitura e aprender mais sobre a Vitamina D?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *