Dermatite seborreica: conheça os sintomas e a causa

A dermatite seborreica é uma doença inflamatória da pele, muito comum, com tendência à cronicidade (sem cura), recidivante, intensidade geralmente discreta e de origem desconhecida.

Ocorre em locais da pele ricos em glândulas sebáceas, como couro cabeludo, rosto, tórax e dobras da pele e afeta, predominantemente, o sexo masculino.

Atinge 1 a 3% da população e 3 a 5% dos adultos jovens.

Existem duas formas de manifestações: nas crianças entre o primeiro e o terceiro mês e nos adultos, com pico de incidência entre a quarta e sexta década de vida.

Continue lendo o nosso post e saiba mais sobre a dermatite seborreica!

O que causa a dermatite seborreica?

A causa da dermatite seborreica não é completamente conhecida, porém, se acredita que o excesso de oleosidade da pele possa influenciar na inflamação dessa, por haver uma coincidência da inflamação da pele e as áreas mais oleosas.

É mais comum nos primeiros meses de vida, quando se acredita que o estímulo de hormônio da mãe (andrógeno) atravesse a placenta e estimule o crescimento das glândulas sebáceas (que produzem a gordura da pele chamada sebo) da criança.

Essa glândula sebácea cria um ambiente favorável para o crescimento de um fungo que é um habitante natural da pele chamado Malassezia e que pode contribuir para a inflamação do rosto e outras áreas prediletas da dermatite seborreica.

Existe uma maior proliferação desse fungo na Doença de Parkinson, onde a dermatite seborreica é mais intensa e frequente.

Uma evidência indireta da participação da Malassezia é o controle da dermatite seborreica com uso de cremes contendo antifúngicos.

Outros fatores agravantes dessa inflamação da pele são:

  • calor,
  • frio,
  • obesidade,
  • umidade,
  • roupas que retém o suor,
  • estresse,
  • ingestão de bebida alcoólica,
  • comidas ricas em açúcar,
  • diabetes.

Ela melhora durante o verão já que a exposição ao sol controla a doença.

A dermatite seborreica é muito mais frequente e intensa nos aidéticos, chegando a atingir 80% deles e se acredita que a maior proliferação da Malassezia ocorre pela baixa imunidade, o que contribui muito para a inflamação da pele.

Nesse caso, o uso de antifúngico por via oral como o Fluconazol, controla a dermatite seborreica.

Manifestações clínicas da dermatite seborreica

A dermatite seborreica surge inicialmente nos primeiros três meses de vida e reaparece logo após a puberdade ou posteriormente.

No início da vida manifesta-se com uma caspa espessa e amarelada e de aspecto gorduroso sobre pele avermelhada:

Dermatite seborreica na cabeça (caspa)

Além de inflamação na face, orelhas, pescoço, áreas das fraldas e dobras.

Dermatite seborreica no rosto (pálpebra)

Nos adultos também se manifesta como nos recém-nascidos, como manchas avermelhadas cobertas por escamas (caspa) graxentas, branco amareladas no couro cabeludo, atrás e dentro das orelhas, no rosto (abaixo do limite de implantação do cabelo, sobrancelhas

Dermatite seborreica no rosto (caspa em sobrancelha)

e entre elas, sulcos junto ao nariz e que pode se propagar para as bochechas e a barba).

Dermatite seborreica no canto do nariz

Uma localização peculiar é a inflamação nas pálpebras e acompanhado de caspa e conhecido como blefarite.

A conhecida caspa da cabeça, pitiriase capitis, representa a forma mais discreta da dermatite seborreica e manifestada por escamas, porém sem inflamação abaixo delas.

Ao contrário de outras formas de dermatite (eczemas) como a dermatite de contato e atópica, a coceira (prurido) é discreta.

Como é feito o tratamento da dermatite seborreica?

O tratamento dessa condição deve ser prescrito por um médico especialista, que poderá avaliar os sintomas e indicar as melhores práticas.

Em geral, o tratamento da dermatite seborreica da cabeça nas crianças com caspa espessa consta de remoção suave da caspa com escova de dente e seguido por aplicação de óleo mineral.

Os shampoos devem ser aplicados durante 3 a 5 minutos podem complementar o tratamento tanto para as crianças como para os adultos.

Além disso, ele deve ser usado diariamente no início e, após o controle da caspa, deve ser mantido numa frequência de 3 vezes por semana, considerando que é uma doença que não cura, apenas se controla.

Quando a dermatite seborreica, tanto da cabeça como da pele, é acompanhada de inflamação, devem ser aplicados cremes de corticosteroide de baixa potência anti-inflamatória ou outros remédios antifúngicos, também com ação anti-inflamatória.

Por ser uma doença que recidiva, se for interrompido o tratamento, deve ser mantido o uso de cremes que não contenham corticosteroide, já que este pode provocar atrofia da pele e outros efeitos colaterais se for usado por muito tempo, como exige a dermatite seborreica.

Apenas um médico especializado poderá recomendar o melhor tratamento. A automedicação pode ser um efeito contrário ao desejado e agravar a situação.

Agora que você já sabe mais sobre a dermatite seborreica, siga o ProntoPele no Instagram para saber mais sobre os cuidados com a pele!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *